Ora hoje são...

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Variações de um Rebelde #16 Eu, meu rumo...

Hoje a variação soprou num rumo diferente...
...Rumo a mim
Eu, Iúri Oliveira, fruto de mistura entre um negro fugitivo e uma branca camponesa, fruto de União e Esperança. Há 21 anos que piso o Perfeito jardim Mundo que muitas maravilhas me deu e me dá.
Munido de Vida e de poucos sorrisos, o meu livrinho está aberto aqueles que merecem cá entrar. Vagueio por Reinos e Terras onde muita bondade e maldade de misturam como aguarelas numa telas. O Mundo faz parte da minha filosofia e o espiritualismo torna-se a minha concepção e visão para o Universo.
...Deus é a fachada e os pilares de tudo aquilo que eu sou e constru-o
Sou egoísta ao ponto de querer ajudar tudo e todos os que precisam, e a minha fraqueza de ter de aceitar aquilo que não posso mudar, torna-se cada vez mais pesada na minha cabeça. Sou um observador ao ponto de até as águas dos rios correrem me fazerem confusão. Tudo para mim da vida são orgasmos e misturas de sabores que combinados são os meus sonhos. Sou um sr maravilhosamente feio e cheio de tudo aquilo que me rodeia.
Tive um percurso de vida cheio de esperança e emoções, cheio de histórias e decisões de caminhos que hoje só cruzes que eu tenho que arcar e dar valor assim como todas as outras coisas e pessoas que se cruzam na minha Vida.

Nas margens do rio, o arroz...
No pescoço dela, um terço...
Na minha cara, rugas e sinais...
No céu, uma nuvem...
No Livro, um traçado a carvão....
Nas minhas mãos, a simplicidade...
No cabelo dela, uma almofada...
No meu sonho, o esquecimento...
Na Terra, as muralhas e fronteiras...
No meu Jardim, um jasmim e um Bonsai...
No horizonte, nada...
No nevoeiro, a esperança...
Na Fantasia, Eu...


Vejo o Mundo por uma fechadura de uma porta de uma sala de estar onde se encontra o meu palco e o meu eterno descanso. Sala onde a relva é regada com as minhas lágrimas e iluminada com o meu pequeno e pobre coração.
Sou arrogante e frio para mim mesmo. Sou desorganizado ao ponto de até na minha escrita me perder e da minha cabeça se dissipar no infinito.

A minha raiva, emoção e fúria, chega a ser tão vincada  e monstruosa, que me dá vontade de chorar e desaparecer.
Sou um paradoxo constante em tudo o que digo e faço.
Os pensamentos e palavras que atiro pela janela fora, embatem no chão como verdadeiras pedras de calçada e enchem o chão de rubis e pedras de mármore que fazem do alcatrão solitário e escuro, um espaço de brilho e cegueira, onde nada se vê, tudo se sente.

A ampulheta não pára...mas comigo parou...
Hoje sou nada, mas mais que nada eu fui...
Hoje estou perdido, espero que amanhã não me encontrem...
Hoje sorriu para me dar força e amanha choro até haver um diluvio...
Hoje o Universo divide-se e viaja em paralelo...Fico sem saber o que pensar...
Quanto mais dou, menos querem receber
Quanto mais respiro, mais me querem sufocar
***
Vivo numa Sociedade que me observa e me oprime todos os dias. Sociedade que me olha e me dá os troncos das suas vinhas cheias de ira e inveja. Uma democracia onde fujo das suas garras e correntes; Fugi das tentativas de misturas do petróleo com a água e que depois nos dão de beber nas suas bicas servidas por ladrões de fato e gravata.
O Povo viaja nas igrejas e altares implorando Misericórdia...
"Como podem eles pedir piedade, quando são eles próprios a serem Impiedosos"
Ambicioso em quase tudo, determinado em tudo. Tenho os meus medos e os meus receios do que os ventos e marés, possam fazer ao meu jardim.
Sou um eterno insatisfeito mas sinto sempre tudo a conspirar comigo.
Energias, Musica, Alegrias, Ares...
Durante a minha curta e jovem vida fui julgado bastantes vezes por fazer o "suposto" bem, julgado por agir correctamente, julgado por dar sem receber, julgado por ajudar a pessoa quando a pessoa precisa, julgado por não dar quando a pessoa não precisa, julgado por falar a verdade e julgado por não falar a mentira.
Tudo isto me faz pensar na grandiosa obra do Mundo criada pelas mãos de Deus...
...Jerusálem
Questionei-me sobre fazer o bem ou o mal, sobre o que está correcto ou incorrecto.
Não ando nestes campos para dar graças aos bens materiais, mas sim para dar graças Àquele que tudo perfeito criou e da relva faz o pão para nos alimentar...O Fiel Pastor
A minha cabeça...uma parede de cortes e recortes de bons e maus momentos, onde tem uma janela para contemplar o Sol do dia e a Lua da noite...
Tenho imagens, notas musicais, acordes, letras, palavras sensações, nuvens, Músicas, sabores, livros, desejos, incensos, chuva, Amor, Viagens, Pessoas, Lábios, toques, segredos espaços vazios....
O Bom da minha Vida é apenas eu ser mais um, mais um num barco à vela com um baú às costas e uma bússola que me orienta e me dá as coordenadas para traçar a minha rota e deixar os marcos da minha presença.
Orientação Perfeita

Não sei o que sou, não consigo mais..mas sei para onde vou e o que quero. Tenho a força de mil-homens, choro até criar oceanos, rujo até me faltarem as forças. A minha fé torna-se tão viva e reluzente que fico ecoando a minha voz. Largarei fogo sobre impiedosos, tirarei a minha camisa aos que nada os aquece. Irei olhar nos olhos frente a frente àqueles que durante anos me fizeram de cego. A dor jamais sentirei...
Venham Mil-Homens, caminhem comigo para onde as ondas se espraiam.
Este sou eu, o eterno solitário que magoará sempre os seus para um bem melhor. O Eterno infeliz e curvado. No meu coração há aquela sombra que me comanda. 
Este sou eu ...
O Rebelde...
"Falo daquilo que observo. O que não observo são sentimentos como as minhas respirações. Respirações que rolam."

19 comentários:

Cláudia disse...

Dizes que és apenas mais um....grande erro és único, a tua alma é única....Nunca mudes, mesmo que lutes contra tudo e todos...
Adorei,como já é hábito. Beijo

jo disse...

gosto de cá vir, só para sentir paz ao sair.

beijinhos Iúri.

Mariana disse...

Está lindo!
e eu adorei :)

Patrícia disse...

"Não sei o que sou, não consigo mais..mas sei para onde vou e o que quero." somos seres perfeitamente imperfeitos ^^*


e tu continuas a conseguir cortar-me a respiração com estes textos... :') apesar de não comentar continuo a ler-te SEMPRE Iúri, sempre mesmo. desculpa andar desaparecida prometo que vou tentar começar a prestar mais atenção :b

Megan disse...

Não há palavras. Está magnífico, adorável. Consegues realmente transmitir o que sentes, a tua dor e a tua alegria, o que te faz bem e o que te faz mal, pelo que passas-te e pelo o que passas, o teu passado o teu presente e futuro, num conjunto de palavras que se conjugam perfeitamente.., quando assim é, ... sabe-se e sente-se que é mesmo de dentro, que são palavras que escrevemos não com as mãos mas sim com a alma.
Perfeito!
Beijinho amigo*

sara dias disse...

Devoro os teus textos.
As palavras evaporam-se quando tento definir ou elogiar. Simplesmente, não consigo.

O som ainda torna tudo mais inexplicavel.

Missy Chatterton disse...

pura e simplesmente amei o teu blogue...é tão inspirador ! Parabéns! Continua assim (: *-*

sara dias disse...

Sou de Esposende, Braga.
Obrigada Iúri
beijinhos

Rita da Maçaroca disse...

A pessoa que o escreve fica uma babada com os teus mimos :) Ando um bocado ausente mas faço os possíveis para ir passando por lá e pelos cantinhos que gosto, tu incluido.
Espero que esteja tudo bem contigo Iuri :)

Beijinho <3

JL disse...

adorei Iuri :)

JL disse...

postaste a ligação do blog no meu facebook :)

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

claudia...minha tonta

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

jo este espaço tb e teu

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

brigada mariaana

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

patricia:P

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

patricia:P

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

megan a minha amaiga

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

força sara...devora todos

Iúri Zúluri Revel Regueiro disse...

brigada missy